terça-feira, 25 de agosto de 2009

Tubarões em Extinção

banner do filme


Photo by Cristiano Melo




Photo by Veruschka Matchett




Depois de assistir ao documentário “Sharkwater” de Rob Stewart, onde se denuncia a prática da pesca ilegal de barbatana de tubarões em locais de preservação ambiental, e a prática em si, onde se remove as barbatanas e jogam o peixe vivo ao fundo do mar, imagens fortes que me deixaram chocado, junto a dados alarmantes. Digo alarmantes, pois os tubarões estão na lista de animais em extinção com a anuência da população, por pura ignorância, se dizem que os tubarões estão sumindo do mar, a maioria vai dizer, tanto melhor, aqueles monstros tem de desaparecer mesmo... Mas o que há por trás disto? Fatos, realidades, ciência, crenças, consumo de filmes, desconhecimento do assunto? Ou tudo junto? A maior parte das pessoas não teve a oportunidade de nadar com tubarões, eu já e devo dizer que cada vez menos tenho essa alegria, constato que Rob Stewart tem razão em seu filme e que seus dados são reais, mesmo aqui no Brasil. Apesar de termos ataques de tubarões em humanos na costa de Recife, já se sabe que ali é uma conjunção de fatores que levam o tubarão a atacar o humano, mas nunca a “devorá-lo” como um monstro, ele morde e solta, a pessoa morre devido à perda de sangue na maior parte das vezes, e o número de ataques e mortes não serviriam de embasamento para uma aniquilação de uma família inteira de peixe. Uma vez que, o nosso ecossistema é frágil e os tubarões estão no topo da cadeia alimentar dos mares, sem eles, o equilíbrio é alterado e a produção de oxigênio pode ser reduzida a níveis alarmantes. Por um lado, temos a pressão popular para que se matem os monstros, e outra pressão popular mais tímida em número que compreende a situação e tenta impedir que se tenha uma catástrofe, já viram isso na história humana? Sempre assim.
Dessa vez é o tubarão. Recomendo que assistam ao filme, deixei um banner ao lado que leva ao trailer do filme, ele já existe legendado no Brasil. Por enquanto só convido a não comerem carne de tubarão, muito menos barbatana...
Por enquanto é só, salvem os tubarões!

Um comentário:

  1. Eu verei o filme.Acho um absurdo o que fasem com os tubaroes

    ResponderExcluir