sábado, 9 de maio de 2009

Baiacu-de-espinho

O baiacu-de-espinho, e aqui há uma certa confusão sobre seu nome científico, uma vez que existem diversas espécies de baiacus, em famílias diferentes, só uma demonstração, de que a taxonomia pode ser um tanto complicada, segundo Marcelo Szpilman, em seu “Peixes marinhos do Brasil” de 2000, ISBN 85-900691-2-5, pg. 268, identifica-o como Diodon histrix e que na Inglaterra é chamado de Porcunpinefish, na Espanha de Pejerizo Común e na França de Porc-Épique boubou. Aqui no Brasil ele é chamado regionalmente de Baiacu-graviola no Ceará. No Peru: Graviola, peixe-ouriço, batata e batea.
Atinge o comprimento máximo de 0,30 m e em média medem 0,13 m. Ocorrem nas águas tropicais do Atlântico e em outros oceanos, são bentopelágicos costeiros de águas relativamente rasas, sendo comum vê-los mortos na praia de Arraial do Cabo no Rio de Janeiro quando se faz caminhada pela praia. Os jovens têm hábitos pelágicos, enquanto os adultos são bentônicos e frequentemente são vistos na entrada de suas tocas observando os arredores.
Sua característica, talvez a mais conhecida, de se autoinflarem, faz com que seus corpos pareçam bem maiores do que realmente são, e, ao mesmo tempo, impedem que sejam engolidos por seus predadores. Infelizmente, alguns mergulhadores sem consciência de sua interferência no meio ambiente, costumam pegar o baiacu pela sua cauda para forçá-lo a inchar, como se fosse uma brincadeira. Estejam alertas para chamarem a atenção desses indivíduos.

10 comentários:

  1. ESTIVE AQUI MAIS UMA VEZ PARA DELICIAR-ME COM TEUS ESCRITOS QUERIDO POETA!


    SAUDADES MUITAS DE TI!


    BEIJOS MUITOS!

    ResponderExcluir
  2. oi Cê,
    Muito obrigado pela visita,
    seja sempre bem-vinda.
    Nossa rede é demais salutar.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. legal ajudou muito meu trabalho de ciencias

    ResponderExcluir
  4. esse tipo de peixe além de se protegerem podem tabém causar mais ferimentos em humanos do que em outros animais ou so em animais?

    ResponderExcluir
  5. Tancee, fico muito feliz com isso.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. muito legal maeajudou muito

    ResponderExcluir
  8. Estava procurando informação para fazer um post sobre um vídeo que eu vi de um mergulhador salvando um Baiacu do anzol presa à boca e o seu foi muito útil, muito abrigado.

    Com licença, vou por o link aqui porque acho que voc~e gostaria de ver.

    Obrigado.
    http://achamano.blogspot.com.br/2012/05/mergulhador-salva-peixe-do-anzol.html

    ResponderExcluir
  9. Eu pisei no peixe desse morto na praia, ele só tinha o esqueleto.

    Tem perigo?

    ResponderExcluir